FÉRIAS DE VERÃO COM O SINDAFEP - Alta temporada 2019/2020 - Consulte os pacotes!

Biblioteca

Imagem

A Renúncia da Prefeita

Luiz Celso de Matos, depois do seu livro de contos, Mega Cena, aumenta o diâmetro de suas lembranças e dos flagrantes que compõem a vida com o novo livro "A Renúncia da Prefeita", com contos, crônicas e novelas... O leitor tem o direito de rotular os textos como melhor lhe aprouver: flagrantes, contos, simples textos de lembranças?
Na verdade, é tudo isto e muito mais. É uma bem-sucedida tentativa de segurar a vida através de seus traços significativos, como os quais Luiz Celso de Matos dialoga com a simplicidade dos personagens que a vida produziu ao longo do seu percurso. O autor estende um tapete de lembranças que vai estruturando na descrição de pessoas, de coisas e de situações.
Os textos de Luiz Celso de Matos são bem pensados e bem armados de vivências de experiências, ancoradas em sua memória e em sua sensibilidade, como um grande observador da vida. A evidência, característica básica do escritor é demonstrada na dispensa de adjetivos meramente ornamentais, no uso de frases diretas e vinculadas ao conteúdo, com uma visualidade das coisas, das pessoas e das situações traduzida em impressões escritas. As emoções verbalizadas nos fazem penetrar com a alma dentro dos contos, crônicas e flagrantes e nos levam a usar a imaginação como se estivéssemos assistindo a um filme.
Muitos risos nos acompanham durante a leitura de cenas cômicas do cotidiano e em alguns casos, um pouco de tristeza reflexiva. Com uma maneira fácil de descrever os fatos, como se estivesse num bate-papo, Luiz Celso de Matos nos entretém por algumas horas, nos levando a curiosidade em saber o desfecho de cada história. Se cada um de nós buscasse a recordação dentre de si, como faz o autor, certamente encontraríamos muitas razões para deleitar nosso espírito, aprendendo a valorizar a vida e extrair dela um grande bem.