Coronavírus - Proteção e informação em casa! Mantenha-se atualizado. CLIQUE AQUI!

Notícias

Imagem

Teletrabalho gera R$ 71,4 milhões de economia aos cofres públicos

Maior redução foi com despesas de viagens, que caíram R$ 50 milhões. Já as despesas fixas apresentaram redução de R$ 21,4 milhões de janeiro a outubro de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado

De janeiro a outubro deste ano, o Governo do Estado economizou R$ 71,4 milhões com a implantação do teletrabalho. A redução de gastos é referente a economia gerada nas viagens e também nas despesas fixas correntes da estrutura governamental.

Os resultados foram apresentados pelo Grupo de Trabalho Inovação na Gestão de Pessoas, que analisou o impacto do teletrabalho no período da pandemia.

“Estamos apresentando o balanço desta atividade nova que a pandemia nos impôs. Um balanço da qualidade dos serviços, do custeio e, sobretudo, de como se dará esta relação de teletrabalho, que nós acreditamos que veio para ficar”, afirmou o chefe da Casa Civil do Governo, Guto Silva.

A maior queda foi registrada em despesas com viagens. Em 2020, a Central de Viagens do Paraná registrou, de janeiro a outubro, 78,4 mil deslocamentos de servidores, que custaram aos cofres estaduais R$ 111,1 milhões. Isso representa uma redução de aproximadamente R$ 50 milhões em relação ao mesmo período de 2019, quando foram registrados foram 148 mil deslocamentos a um custo de R$ 162 milhões.

Já as despesas fixas apresentaram queda de R$ 21,4 milhões de janeiro a outubro de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. O Estado gastou R$ 238, 6 milhões com serviços de limpeza e conservação, água e esgoto, comunicação de dados, energia elétrica e serviços de telecomunicação em 2020. As quedas mais significativas foram com os serviços de energia elétrica e de água e esgoto.

PRODUTIVIDADE - No período analisado, identificou-se que 54% dos 167 mil servidores ativos trabalharam em regime de teletrabalho. O estudo verificou que não houve queda na produtividade das atividades exercidas pelos servidores no período.

O volume de protocolos abertos em 2020 foi 11% superior ao registrado em 2019. E o tempo para execução dos mesmos foi inferior em todos os patamares, desde a emissão de pareceres até análise e assinatura final. Enquanto a análise de processos demorava cerca de 190 horas em 2019, em 2020 a média caiu para cerca de 90 horas.

PERCEPÇÃO DO CIDADÃO - Para analisar a percepção do cidadão sobre o trabalho remoto dos servidores estaduais, a Celepar promoveu uma enquete pelo portal Piá, questionando os usuários sobre a satisfação com os serviços utilizados e também se as pessoas utilizaram os serviços públicos de forma digital no período. 40% dos que responderam à enquete utilizaram serviços públicos nos últimos seis meses e 62% avaliaram os serviços como ótimos ou bons.

FUTURO – Em 2021, o Grupo de Trabalho, formado pela Casa Civil, Secretaria da Administração e da Previdência, Controladoria Geral do Estado e Procuradoria-Geral do Estado, segue de forma permanente, para repensar o teletrabalho no funcionalismo público.

“Este grupo prossegue trabalhando para avaliar a economia, o desempenho do teletrabalho, para que possamos melhorar o serviço prestado ao cidadão paranaense e, ao mesmo tempo, mantendo os servidores motivados”, afirmou Guto Silva.

Fonte: AEN

Categorias:

Comente esta notícia

código captcha