Coronavírus - Proteção e informação em casa! Mantenha-se atualizado. CLIQUE AQUI!

Notícias

Imagem

Faça da meditação um hábito

Veja como incluir as técnicas meditativas no seu dia a dia com algumas medidas simples

Algumas dicas para começar a fazer meditação

Escolha um horário

Assim como qualquer hábito, a meditação fica mais fácil quando faz parte da sua rotina. Escolha um horário para meditar todos os dias e tente manter esse compromisso. Para muitas pessoas, é mais fácil meditar logo de manhã. Mas seja na hora do almoço, depois do trabalho ou antes de ir para a cama, veja se você consegue ser consistente. “Comece reservando um tempo todos os dias”, disse a professora de meditação Tara Brach. “Assim como no caso dos exercícios físicos, desenvolver o hábito da prática significa ser regular.”

Escolha um local

Da mesma forma, meditar no mesmo local todos os dias pode ajudar. Não é essencial, mas pode ajudar a minimizar o potencial de distrações e divagações mentais. Não é necessário dobrar as pernas em posição de lótus, nem mesmo se sentar no chão. Apenas encontre uma posição confortável na qual você possa se sentar e onde você não se distraia. “O importante é que estamos dedicando um pouco de tempo para ficarmos quietos e simplesmente prestarmos atenção ao que está acontecendo em nossa vida interior”, disse Tara Brach.Arrume seu equipamento (ou não)Você não precisa gastar um centavo para começar. Tudo o que precisa é de um lugar para sentar e um pouco de força de vontade. Dito isso, há uma abundância de almofadas, banquinhos e outros acessórios de meditação para quem quer se preparar. Mas uma cadeira confortável ou um tapete macio num canto silencioso é realmente tudo de que você precisa.

Expanda sua prática

Meditação caminhando

Quando estiver confortável com a meditação sentada e a varredura corporal, você pode tentar a meditação caminhando. Nada contra tentar a meditação andando primeiro, mas é útil aprender o básico antes de tentar caminhar e meditar ao mesmo tempo.



Alimentação com atenção plena

Outro exercício iluminador a se tentar é comer com mindfulness. Em vez de devorar tudo o que está no menu, reserve um tempo e um espaço para dar à experiência toda a sua atenção. Você pode fazer isso quando estiver comendo qualquer refeição sozinho. Ou então arrume um tempo para experimentar a alimentação com atenção plena usando um alimento simples, como uva-passa ou maçã.

Esse comer consciente não é apenas um exercício valioso (e muitas vezes agradável) que pode revelar um mundo totalmente novo de experiências sensoriais interessantes, mas alguns estudos sugerem que pode levar também à perda de peso. Quando prestamos mais atenção à nossa fome e ao que estamos comendo, muitas vezes comemos menos.

Reserve um tempo para reconhecer cada aspecto da experiência alimentar e suas reações a ela. Observe como você se sente ao se sentar para uma refeição. Está com fome? Está com água na boca?

Olhe bem para a comida. Como é o seu prato? Contemple-o cuidadosamente. Está quente ou frio? Qual é o aroma? Quais são as cores?

Ao se preparar para dar a primeira mordida, preste muita atenção às suas próprias reações. Ainda está salivando? Você já está pensando na próxima garfada?

Quando a comida chega à sua língua, o que acontece? Observe o impulso de mastigar. Você já está inclinado a engolir e dar a próxima mordida?

Como a textura da comida muda quando ela é mastigada? Qual é a sensação que dá ao descer pela sua garganta? Você consegue senti-la em seu estômago?

Não tenha pressa. Quando você terminar um bocado, passe para o próximo, novamente observando tudo o que puder sobre a experiência – desde os sabores, cheiros e sensações físicas, até seus próprios desejos, reações e impulsos.

Fonte: Estadão

Categorias:

Comente esta notícia

código captcha