Coronavírus - Proteção e informação em casa! Mantenha-se atualizado. CLIQUE AQUI!

Palavra do Presidente

Cada um dá o que tem: Tributar os ricos para enfrentar a crise

Osmar de Araújo - Presidente do SINDAFEP

Unindo forças em meio a uma crise humanitária e econômica sem precedentes, entidades representativas do fisco nacional produziram um documento em que propõem mudanças na cobrança de impostos para enfrentar os efeitos econômicos e sociais da pandemia da Covid-19.

Juntas, Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), Auditores Fiscais pela Democracia (AFD), Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (ANFIP) e Instituto Justiça Fiscal (IJF) lançaram a Carta Aberta “Tributar os ricos para enfrentar a crise”, que apresenta medidas capazes de gerar novas fontes de receitas tão necessárias nesse momento.

Tributar as altas rendas e as grandes fortunas, e aumentar a contribuição social sobre o lucro líquido dos bancos são algumas das medidas para a composição do Fundo Nacional de Emergência (FNE), principal proposta da Carta. As ações têm capacidade de arrecadar mais de R$ 270 bilhões, dos quais R$ 100 bilhões podem reforçar o caixa dos estados, municípios e Distrito Federal neste momento em que é necessário e urgente investir na ampliação de leitos, na aquisição de respiradores e equipamentos de proteção para médicos e enfermeiros e na contratação de profissionais.

Mais do que nunca é preciso enfrentar a regressividade do sistema tributário brasileiro, que cobra proporcionalmente mais de quem ganha menos. A tributação no Brasil é injusta, beneficia os ricos e prejudica os mais pobres. O momento exige propostas efetivas de enfrentamento e redução dos danos à saúde da população, principalmente a maioria pobre e, portanto, mais vulnerável.

É hora de cada um dar o que tem.

 

Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (FENAFISCO)

Osmar de Araújo
Presidente do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita do Estado do Paraná - SINDAFEP